• Marabá Diário

RESGATE DE MIM MESMO


Autor: J. Bezerra


Guardei-me dentro de minha alma,

Buscando a paz e a calma,

Que fora de mim jamais encontraria,

Se tive paz um dia nem sei,

Acho que lembraria.


No impetuoso afã da procura,

Ou quem sabe uma saudade

Ou falta de amor bem querer e ternura,

Atravessei o deserto da ignorância,

Escalei os altos montes da intolerância,

Encarei de frente os desafios da vida,

Ataquei e defendi,

Agi como uma fera ferida.

Mergulhei profundamente no mar do abandono,

Sem salva vidas, sem bote, sem plano.


Conheci a dor e o medo,

A solidão e o desespero,

Atravessei a densa floresta,

Fonte de ódio e de angustia,

Razão dos meus pesadelos,


Porém quando fraco tornei-me forte,

Esqueci as dúvidas,

Perdi o medo, recobrei a coragem,

Deixei de temer a morte,

A fera ferida tornou-se feroz,


Feroz, entretanto calma,

Resignei-me- a minha sorte,

Flutuei em nuvens perfeitas,

Banhei-me num rio de esperança,

Revigorei as forças,


Renasci como uma criança.

Hoje sou o resultado de uma luta,

Sou homem sou forte,

Sou guerreiro combatente,

Sou natureza,

Sou terra e fogo,

Sou água sou ar sou gente.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

QUINTANA

CONHEÇA

Armações de diferentes modelos e preços.