• Marabá Diário

Legados



...uma observadora que transcreve o quê vê, senti e reflete a respeito dessas experiências.

______________________________________________



Eu me chamo Bruna em homenagem a minha saudosa avó paterna Bruna Cortopassi.


Não me considero uma escritora, mas uma observadora que transcreve o quê vê, senti e reflete a respeito dessas experiências.


Meu enredo começa na adolescência quando minha irmã Ana resolve deixar o seu legado, a responsabilidade da lista de compras do mês e os cartões de natal para sua sucessora, no caso "euzinha". Um elogio aqui, outro ali e peguei gosto, porém como ser constante é um hábito que desconheço escrever era algo esporádico ou obrigatório por necessidade escolar.


Ganhei concursos de redação, dinheiro fazendo cartas de amor em datas comemorativas… Tinha criatividade e uma imensa dó da língua portuguesa que constantemente era e ainda é assassinada por mim. Entretanto, a realidade é que escrever é o reflexo do meu hábito de observar, não se trata de criar e sim de conduzir, eu apenas dou o tom, a cor, a intensidade.


Após perder minha avó Bruna perdi a vontade de fazer os cartões natalinos já que ela era a motivação para fazê-los. E a escrita teve o mesmo destino, ou seja, uma aposentadoria precoce.


Alguns anos depois resolvi rascunhar alguns pensamentos e compartilhei com minha mãe Adriana, ela gostou e começou a ler na abertura do seu programa de rádio Diário Semanal, com o tempo me solicitou que as mensagens fossem temáticas. No blog criamos o espaço Consciência Literária para dar voz a escritores formais e informais e hoje é conhecido como reflexão. A Coluna das irmãs Araújo são opiniões, vivências minhas ou muito próximas a mim, brinco que é uma sessão de terapia.


Escrever para mim é estabelecer conexões ou como diria minha querida mãe Adriana Araújo é fazer, é ser a ponte. Uma vez fiquei envergonhada ao ser rotulada por uma editora como uma escritora do gênero de autoajuda e ao desabafar com minha mãe a frustração que estava sentindo ela disse: Você deveria orgulhar-se filha de ser capaz de ajudar ao próximo.


Por isso, se algo que escrevo faz sentindo ou auxílio você a refletir, se de alguma maneira isso contribuí positivamente na sua trajetória eu lhe agradeço por dar-me a oportunidade de ser útil, de fazer a diferença, mas principalmente por me ajudar até um bom propósito na VIDA ser a ponte.


Bem, a Eduarda me perguntou se eu gostaria de compartilhar algo a mais sobre mim com vocês, então, para quem tiver curiosidade lá vai!


Tenho 37 anos e sou casada, por isso, fãs percam as esperanças kkk…


Escolhi ser mãe de Pets, no momento tenho 6 cães filhos: Carioca, Meg, Boneca, Sherlock, Dolly e Bella.


Meu signo solar é capricórnio, com asceasente em áries e lua em escorpião. O que isso significa? Confusão…


Sou atualmente ovo-lacto- vegetariana, mas tenho como meta tornar-me uma vegana frugívora até os 45 anos.


Sou pedagoga, mas não exerço a profissão, pago minhas contas trabalhando como administradora de imóveis e estou em transição de carreira para tornar-me analista.


Um sonho? Escrever uma novela e vê-la ganhando vida em telinhas e telões (presta atenção!).Eu disse sonho e não meta.


Já deu, não é? Essa vida de "celebrity" é cansativa kkk…

Beijoks Mágicas e fui...



53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CONHEÇA

Armações de diferentes modelos e preços.